Acupuntura colabora para estimular a fertilidade na mulher

Muitas mulheres recorrem a diversos tratamentos para estimular a gravidez. (Foto: Divulgação)

O tratamento complementar ajuda a relaxar e atua no sistema reprodutor

Estima-se que cerca de 10% a 20% dos casais têm dificuldades para engravidar e isso pode ocorrer por diversos motivos. Esse número é ainda maior entre as mulheres com mais de 35 anos. Muitas mulheres recorrem a diversos tratamentos para estimular a gravidez e a acupuntura pode ser uma grande aliada nesse processo.

Além da idade, existem outros fatores que prejudicam a fertilização: obesidade, distúrbios hormonais, doenças ginecológicas, genética, estresse, além de uso prolongado de anticoncepcional. Com a acupuntura, é possível reverter alguns desse problemas.

Terapia Complementar

A Fisioterapeuta Dermatofuncional e especialista em acupuntura Dra. Andressa Moraes, proprietária do Espaço Andressa Moraes, explica que a acupuntura pode ser um tratamento isolado para ajudar na gravidez, mas também um tratamento complementar no caso de fertilização. “A acupuntura auxilia a fertilização como uma terapia complementar, ela ajuda a fortalecer o sistema reprodutor da paciente e, também, colabora na redução do estresse, uma das causas da infertilidade, favorecendo o relaxamento”, aponta.

Dentre os diversos benefícios da acupuntura, quando focada na fertilidade, ela ajuda a estimular o sistema nervoso central, buscando estabilizar níveis hormonais, aumentar a circulação sanguínea nos órgãos do aparelho reprodutor, assim como melhorar e regular o ciclo ovulatório feminino.

A Dra. Andressa Moraes lembra que os tratamentos de fertilização costumam ser bastante estressantes, pois demandam muitos processos, além da clara ansiedade que causa, por isso, a terapia com acupuntura é muito eficaz, proporcionando maior tranquilidade à mulher.

A recomendação de Andressa Moraes é que o tratamento de acupuntura se inicie antes do processo de fertilização, pois isso irá melhorar o estado geral da paciente, mas sempre com o consentimento do médico. O tratamento pode ser realizado de 1 a 2 sessões semanais.